1. Feliz o homem que não procede conforme o conselho dos ímpios, não trilha o caminho dos pecadores, nem se assenta entre os escarnecedores.*

2. Feliz aquele que se compraz no serviço do Senhor e medita sua lei dia e noite.

3. Ele é como a árvore plantada na margem das águas correntes: dá fruto na época própria, sua folhagem não murchará jamais. Tudo o que empreende, prospera.

4. Os ímpios não são assim! Mas são como a palha que o vento leva.

5. Por isso não suportarão o juízo, nem permanecerão os pecadores na assembleia dos justos.

6. Porque o Senhor vela pelo caminho dos justos, ao passo que o dos ímpios leva à perdição.

Bíblia Ave Maria - Todos os direitos reservados.

1,1. Feliz: esta palavra abre o saltério. Desde o começo levanta o grande problema: o bem e o mal, que ecoará através de todo o saltério, nos lábios do justo, assim como na zombaria dos ímpios. A questão se sublimará lentamente até a palavra do Mestre: Bem-aventurados os pobres (Lc 6,20). O justo e o ímpio, a bondade e a maldade estão aqui como pórticos do saltério inteiro.





“Quanto maiores forem os dons, maior deve ser sua humildade, lembrando de que tudo lhe foi dado como empréstimo.” São Padre Pio de Pietrelcina